13 / setembro / 2018 |

Amazonino Mendes falta a mais um debate

Os candidatos ao governo do Amazonas participaram ontem de mais um debate das eleições de 2018. O encontro, promovido pela TV Em Tempo (SBT), contou com as presenças dos candidatos Omar Aziz (PSD), Wilson Lima (PSC), David Almeida (PSB), Lúcia Antony (PCdoB) e Berg da UGT (PSOL).

O governador e candidato à reeleição Amazonino Mendes (PDT) se ausentou sob justificativa de estar em viagem de campanha pelo interior do Estado. Apesar de não estar presente, Amazonino foi o principal alvo de críticas do debate.

Caloteiro

Omar Aziz denunciou Amazonino Mendes ao vivo, dizendo que o Estado vai arrecadar menos que o previsto e que vai haver calote por conta do Governo aos fornecedores.

“Quem tá fazendo obra para o estado vai levar calote. Estar empenhando não quer dizer que existe o recurso para o pagamento,” avisou o candidato ao governo. O senador ainda disse que o que está acontecendo na segurança pública do Amazonas é um verdadeiro desrespeito com o dinheiro do contribuinte.

Omar acusou Amazonino de alugar as viaturas da polícia com valores três vezes maiores que da sua gestão. E mais, disse que grande parte delas se encontram paradas por conta da falta de efetivo policial.

Preocupação

Wilson Lima fez críticas a atual gestão em relação a condução da educação no Amazonas e lembrou com preocupação que no último resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o Amazonas ficou nas últimas colocações.

Tudo fechado

David Almeida disse que o estado do Amazonas está precisando, primeiramente, de um governador que tenha compromisso com o povo. E afirmou que tudo que ele fez nos 144 dias de governo tampão na área da saúde se acabou. Como os 120 leitos e os centros cirúrgicos fechados pela gestão de Amazonino.

Acabou com o Sepror

Para a candidata Lúcia Antony, Amazonino não tem compromisso com o interior, tanto que no seu governo anterior, extinguiu a Secretaria de Produção Rural do Amazonas, causando sérios prejuízos ao povo do interior.

Lúcia também defendeu políticas públicas para fomentar o polo turístico e potencialidades econômicas dos municípios do Amazonas. Além do fortalecimento da agricultura familiar.

Alfinetada

Berg da UGT afirmou que é preciso tirar os governantes que estão no poder há 40 anos. E o que falta no Amazonas é gestão e seriedade.

TRE-AM barra Amazonino

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas proibiu o Amazonino Mendes, e sua vice, Rebecca Garcia, de visitar obras e de publicar imagens, vídeos, áudios e textos nas suas redes sociais sobre obras públicas do Governo do Amazonas.

A decisão do TRE-AM se estende para todo o conteúdo de campanha, tanto impressos, como rádio e televisão, relacionados a obras em andamento na capital e no interior.

Abuso do poder político

A ação segundo os advogados de David Almeida, Carlos Barretto e Christian Antony, se estendeu aos secretários, prefeitos do interior e funcionários que trabalham direta ou indiretamente nessas obras, sendo deferida pelo desembargador Aristóteles Thury.

Em caso de descumprimento dessa decisão, a multa pode chegar a R$ 200 mil.

Prática eleitoreira

O deputado Serafim Corrêa (PSB) definiu como “prática eleitoreira” a ação do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc), de propor o pagamento de abono aos professores e pedagogos da rede estadual, com recursos do Fundeb, às vésperas da eleição.

Vanessa é Haddad

Sobre a confirmação do nome de Fernando Haddad na corrida pela disputa presidencial, Vanessa aposta na chapa no segundo turno e, posteriormente, na vitória. “Os milhões de Lulas agora também são milhões de Haddads e Manuelas! Vamos juntos fazer do Brasil um país feliz de novo! #HaddadÉLula #ManuÉLula #VanessaÉLula” – Afirmou a senadora no Twitter.

⭕ Leia mais http://bit.ly/2p4bmpx

Fonte: Direto ao Ponto News