Dr. Eduardo Bonates comenta ano e faturamento histórico da ZFM em 2021.

A leitura do noticiário local ao longo de 2021 nos levaria à conclusão de que um desastre estaria próximo de atingir a Zona Franca de Manaus. Políticos de oposição cantavam em verso e prosa que o Polo Industrial de Manaus não resistiria a mais um ano.

Mas parece que os fatos resolveram teimar e não combinaram com a realidade. Segundo dados da Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA, as empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus faturaram R$ 116,59 bilhões no período de janeiro a setembro de 2021. Esse valor equivale a um crescimento de 42,27% em comparação ao mesmo período de 2020. A SUFRAMA estima que a previsão de faturamento até dezembro deve ficar entre R$ 140 e R$ 145 bilhões.

Ainda segundo a Superintendência, nos nove primeiros meses de 2021, o Polo Industrial de Manaus registrou um aumento de 4,57% no número de trabalhadores, totalizando mais de 100 mil trabalhadores registrados (102.555 para ser mais exato). A média mensal de empregos diretos do PIM, em 2021, teve uma alta de 11,70% em relação à média mensal de igual período de 2020.

Para contrariar os críticos sempre tão entusiasmados, em 2021 foram apresentados 156 projetos para instalação na Zona Franca de Manaus, que estimam aproximado US$ 3 bilhões em investimentos e a geração de mais de 7.600 empregos nos próximos três anos na região.

Os dados apresentados são, portanto, animadores, para dizer o mínimo. Caso as variantes da COVID não evoluam, o crescimento do comércio mundial previsto pela Organização Mundial do Comércio impulsionará ainda mais o modelo. Para aqueles que torcem contra, uma péssima notícia. Para aqueles que desejam uma Zona Franca de Manaus cada vez mais forte, as expectativas são as melhores possíveis.